fbpx

Microbiota e Autismo – O que há de novo?

O Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) é um distúrbio neurobiológico complexo que interfere nas interações e comunicação social e levam a padrões repetitivos e estereotipados de comportamento, interesses e atividades. Enquanto os diagnósticos de TEA estão aumentando, as causas desse distúrbio permanecem pouco compreendidas e envolvem uma interação complexa de fatores genéticos e ambientais, dos quais o microbioma é uma parcela importante.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que há 70 milhões de pessoas com autismo em todo o mundo, sendo 2 milhões somente no Brasil. Atualmente não há diagnóstico laboratorial ou cura para este transtorno, no entanto, o manejo dos sintomas e padrões de comportamento através da microbiota intestinal tem sido amplamente discutida.

Problemas gastrointestinais, incluindo constipação, dor abdominal, gases, diarreia e flatulência, são sintomas comuns associados ao TEA com prevalência de até 70% nessa população. Embora não exista evidência direta de que os sintomas gastrointestinais e o TEA tenham uma relação causa-efeito, múltiplas linhas de evidências mostram que microbiota do trato gastrointestinal humano, é integrada ao sistema imunológico, metabolismo e sistema nervoso. Essas bactérias intestinais e seus metabólitos (substâncias produzidas pelas bactérias) podem ter um papel crítico na fisiopatologia do TEA através do chamado eixo “cérebro-intestino”. Esta linha de pesquisa é fortalecida com resultados científicos de intervenções na microbiota intestinal através do uso de antibióticos ou transplante de microbiota, associado a melhora de sintomas do TEA.

Estudos em animais e humanos indicam que a microbiota intestinal parece influenciar o comportamento e humor a nível do sistema nervoso central devido a sua relação com liberação de neurotransmissores cerebrais. Além disso, em alguns casos, o manejo da microbiota intestinal por administração de antibióticos e terapia de transplante de microbiota aliviou os sintomas de TEA.


AINDA NÃO RECEBE NOSSOS CONTEÚDOS CIENTÍFICOS? ASSINE NOSSAS NEWSLETTERS! . FAÇA O SEU CADASTRO AQUI.

A utilização de probióticos também pode influenciar a composição da microbiota, a função da barreira intestinal e alterar as respostas imunes da mucosa, sugerindo efeito benéfico dos probióticos em TEA, com inúmeros mecanismos microbianos conhecidos relacionados à enfermidade, como o rompimento da barreira intestinal induzida pela disbiose (diversos tipos de alterações na microbiota intestinal), produção de toxinas e disfunções imunológicas e metabólicas.

Diversos tipos de disbiose, alterações da microbiota intestinal, alteram a produção de metabólitos séricos e parecem induzir um fenótipo comportamental de autismo. Além disso, muitos estudos evidenciam a presença de disbiose em indivíduos com TEA, neste cenário, considerando que cada indivíduo pode apresentar um tipo diferente de disbiose, e cada tipo de disbiose exige maneiras diferentes de tratamento, conhecer a composição das bactérias da microbiota intestinal através do sequenciamento genético, é ideal para realizar uma modulação intestinal guiada e personalizada.

Referências:

  1. Kang DW, Adams JB, Gregory AC, Borody T, Chittick L, Fasano A, et al. Microbiota Transfer Therapy alters gut ecosystem and improves gastrointestinal and autism symptoms: an open-label study. 2017; 5(1):10.
  2. Chen, K., Fu, Y., Wang, Y. et al. Therapeutic Effects of the In Vitro Cultured Human Gut Microbiota as Transplants on Altering Gut Microbiota and Improving Symptoms Associated with Autism Spectrum Disorder. Microb Ecol (2020). https://doi.org/10.1007/s00248-020-01494-w
  3. Kong X, Liu J, Cetinbas M, et al. New and Preliminary Evidence on Altered Oral and Gut Microbiota in Individuals with Autism Spectrum Disorder (ASD): Implications for ASD Diagnosis and Subtyping Based on Microbial Biomarkers. 2019;11(9):2128. Published 2019 Sep 6. doi:10.3390/nu11092128
  4. Muhle RA, Reed HE, Stratigos KA, Veenstra-VanderWeele J. The emerging clinical neuroscience of autism spectrum disorder: a review. JAMA Psychiatry. 2018;75:514 –523. https://doi.org/10.1001/jamapsychiatry .2017.4685.
  5. Vuong HE, Hsiao EY. Emerging roles for the gut microbiome in autism spectrum disorder. Biol Psychiatry. 2017; 81:411– 423. https://doi.org/ 10.1016/j.biopsych.2016.08.024.
  6. Xu M, Xu X, Li J, Li F. Association Between Gut Microbiota and Autism Spectrum Disorder: A Systematic Review and Meta-Analysis. Front Psychiatry. 2019;10:473. Published 2019 Jul 17. doi:10.3389/fpsyt.2019.00473

Teste de detecção do COVID-19 no conforto de sua casa!

Você sabe que aglomerações de salas de espera laboratoriais e hospitalares podem potencializar o risco de contaminação e transmissão do Coronavírus (COVID-19). 

Você pode evitar esse risco!

Nos preocupamos com a segurança e comodidade, então oferecemos o serviço exclusivo de transporte do material do teste COVID-19, no conforto do seu lar.

Clique aqui e veja todas as informações do teste

 

 

Related Posts

Leave a comment