fbpx

Bactérias benéficas podem reduzir efeitos colaterais da quimioterapia

Tratamentos contra o câncer salvam vidas, mas eles também podem causar diversos efeitos colaterais, que incluem distúrbios gastrointestinais. Por exemplo, medicamentos quimioterápicos, como a doxorrubicina, podem “devastar” as bactérias naturais do microbioma intestinal humano.

Assim, pesquisadores da Universidade de Northwestern investigaram se o processo de desintoxicação da doxorrubicina mediada por bactérias pode conferir efeitos protetores sobre a microbiota intestinal (MI) humana. Os autores observaram que tipos específicos de bactérias intestinais podem proteger outras bactérias potencialmente benéficas durante o tratamento de câncer – e atenuar o impacto nocivo de medicamentos na MI. Ao metabolizar as drogas quimioterápicas, as bactérias protetoras parecem atenuar os efeitos colaterais do tratamento em curto e longo prazo.


AINDA NÃO RECEBE NOSSOS CONTEÚDOS CIENTÍFICOS? ASSINE NOSSAS NEWSLETTERS! . FAÇA O SEU CADASTRO AQUI.

Os autores selecionaram comunidades microbianas compostas por até cinco membros específicos sensíveis à droga ou resistentes por biotransformação que foram cultivadas in vitro, em resposta à exposição à doxorrubicina. A abundância relativa das cepas foi avaliada com sequenciamento do gene 16S rRNA. As “comunidades simuladas do intestino” incluíram cepas eficientes em quebrar a doxorrubicina (Escherichia coli e Klebsiella pneumoniae), cepas muito sensíveis à doxorrubicina (Clostridium innocuum e Lactobacillus rhamnosus) e uma cepa resistente à doxorrubicina mas que não metaboliza a droga (Enterococcus faecium).

A equipe então expôs essas comunidades bacterianas à doxorrubicina e descobriu que, ao degradar o medicamento, certas bactérias tornaram este composto menos tóxico para o resto do intestino. Esta pesquisa pode levar ao desenvolvimento de novos suplementos dietéticos, probióticos ou terapias projetadas para ajudar a melhorar a saúde intestinal de pacientes com câncer.

Como as mudanças no microbioma relacionadas à quimioterapia estão ligadas a complicações tardias – incluindo obesidade e diabetes – descobrir novas estratégias para proteger o intestino é particularmente importante para favorecer uma longevidade sadia.

A pesquisa apontou um novo caminho promissor para proteger pacientes com câncer, mas, os cientistas ressaltam que as novas descobertas são iniciais e precisam de maior investigação futura para aplicação na prática clínica.

Saiba mais em: www.bioma4me.com.br
Fale com seu médico e nutricionista

Referências:

• Blaustein RA, Seed PC, Hartmann EM. Biotransformation of doxorubicin promotes resilience in simplified intestinal microbial communities. mSphere, May 2021. 6:e00068-21. DOI: https://doi.org/10.1128/mSphere.00068-21.

• Zhong S, Zhou Z, Liang Y, Cheng X, Li Y, Teng W, Zhao M, Liu C, Guan M, Zhao C. Targeting strategies for chemotherapy-induced peripheral neuropathy: does gut microbiota play a role? Crit Rev Microbiol. 2019 Aug;45(4):369-393. doi: 10.1080/1040841X.2019.1608905.

 


Teste de detecção do COVID-19 no conforto de sua casa!

Você sabe que aglomerações de salas de espera laboratoriais e hospitalares podem potencializar o risco de contaminação e transmissão do Coronavírus (COVID-19). 

Você pode evitar esse risco!

Nos preocupamos com a segurança e comodidade, então oferecemos o serviço exclusivo de transporte do material do teste COVID-19, no conforto do seu lar.

Clique aqui e veja todas as informações do teste

 

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário