fbpx

PAPEL DO ALEITAMENTO MATERNO NA FORMAÇÃO DA MICROBIOTA INTESTINAL

O leite materno (LM) é um alimento completo e fundamental para a saúde do recém-nascido. Possui quantidades adequadas de nutrientes e componentes bioativos, como imunoglobulinas, citocinas, quimiocinas, fatores de crescimento, hormônios e lactoferrina(1,2).

A microbiota intestinal começa a se formar ainda no útero, sendo o tipo de parto um evento importante para a colonização intestinal(1,3). Após o nascimento, o tipo de alimentação será o grande responsável pela diversidade e composição da microbiota intestinal(4,6). O LM contribui para formação da microbiota intestinal da criança por conter bactérias comensais. Microbiota de crianças alimentadas com LM possui mais cepas da espécie Bifidobacterium, enquanto crianças alimentadas de forma mista possuem mais cepas de Escherichia e Veillonella(4). Estima-se que o LM contém cerca de 1000UFC/ml(5), com diversidade microbiana que inclui Streptococcus, Staphylococcus, Bifidobacterium, Lactobacillus, Propionibacteria, Enterococcus e Enterobacteriaceae. O colostro é a fase do LM que tem maior variedade de bactérias, enquanto a quantidade delas aumenta gradualmente entre o leite de transição e o maduro(2).

Sabe-se que a saúde materna altera a composição e a diversidade microbiana do LM, porém, ainda faltam estudos que demonstrem a origem das bactérias no LM(2,6). Entre os mecanismos que explicam a presença de bactérias no LM, a hipótese da via entero-mamária é uma das mais defendidas e postula que células imunológicas seriam responsáveis por transportar bactérias do intestino para as glândulas mamárias(5).

Além da presença de várias espécies de bactérias, o LM contribui para formação da microbiota intestinal por também fornecer oligossacarídeos, que são carboidratos complexos, sintetizados pelas glândulas mamárias e que funcionam como prebióticos para as bactérias comensais, inibem a aderência de patógenos no epitélio intestinal e modulam a resposta imunológica(2,3).

As imunoglobulinas A (IgA), entre os principais fatores bioativos do LM, são responsáveis por desenvolver a resposta imune de bebês, além de regular a composição microbiota intestinal, promovendo proteção contra infecções bacterianas, virais e parasitárias. A modulação da barreira intestinal seria o principal mecanismo de ação das IgA sobre o desenvolvimento da microbiota intestinal, por produzir produtos antimicrobianos e promover equilíbrio entre a expressão gênica de pró e anti-inflamatórios (3).

Assim, vários são os fatores que fazem do LM um dos principais contribuintes para a formação da adequada microbiota intestinal, com comprovada proteção contra infecções respiratórias e intestinais, asma, dermatite atópica, diabetes, obesidade e doença inflamatória intestinal e benefícios que se estendem da infância a vida adulta(2,3,4).

 

Referências

  1. ROGIER, Eric W et al. Lessons from mother: Long-term impact of antibodies in breast milk on the gut microbiota and intestinal immune system of breastfed offspring. Gut Microbes, [s.l.], v. 5, n. 5, p.663-668, 3 set. 2014. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.4161/19490976.2014.969984.
  2. DOARE, Kirsty Le et al. Mother’s Milk: A Purposeful Contribution to the Development of the Infant Microbiota and Immunity. Frontiers In Immunology, [s.l.], v. 9, p.1-10, 28 fev. 2018. Frontiers Media SA. http://dx.doi.org/10.3389/fimmu.2018.00361.
  3. PAOLELLA, Giulia; VAJRO, Pietro. Childhood Obesity, Breastfeeding, Intestinal Microbiota, and Early Exposure to Antibiotics. Jama Pediatrics, [s.l.], v. 170, n. 8, p.735-736, 1 ago. 2016. American Medical Association (AMA). http://dx.doi.org/10.1001/jamapediatrics.2016.0964
  4. LEE, Min-jung et al. Perturbations of gut microbiome genes in infants with atopic dermatitis according to feeding type. Journal Of Allergy And Clinical Immunology, [s.l.], v. 141, n. 4, p.1310-1319, abr. 2018. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.jaci.2017.11.045.
  5. JEURINK, P.v. et al. Human milk: a source of more life than we imagine. Beneficial Microbes, [s.l.], v. 4, n. 1, p.17-30, mar. 2013. Wageningen Academic Publishers. http://dx.doi.org/10.3920/bm2012.0040.
  6. CABRERA-RUBIO, Raul et al. The human milk microbiome changes over lactation and is shaped by maternal weight and mode of delivery. The American Journal Of Clinical Nutrition, [s.l.], v. 96, n. 3, p.544-551, 25 jul. 2012. Oxford University Press (OUP). http://dx.doi.org/10.3945/ajcn.112.037382.

Leave a comment

Prezado cliente, devido a greve dos Correios teremos um atraso para os envios que forem fora da cidade de São Paulo. Caso o endereço de entrega do KIT seja dentro da cidade de São Paulo, enviaremos por motoboy. Pedimos desculpas pelo transtorno e agradecemos a compreensão.